quarta-feira, 29 de junho de 2011

Beehive

O estilista Jean Paul Gaultier em seu desfile da coleção Outono 2011 da Paris Fashion Week utilizou elementos vintage. Nesta temporada o estilista quis mais beleza e mais feminilidade na mulher e começou pelo cabelo. As modelos usaram cabelo grisalho que, segundo o estilista, “pode ser muito bonito e muito elegante”. Além disso, as modelos ostentavam grandes coques em estilo Beehive.
O estilo de penteado Beehive, assim chamado pelo aspecto de “colmeia”, também conhecido como bolo de noiva, por ficar bem destacado no alto da cabeça, surgiu em 1958 devido a grande produção dos famosos laquês, que qualquer um podia comprar e usar em casa.
O penteado conquistou fama e ficou eternizado no filme “Breakfast at Tiffany’s”, estrelado por Audrey Hepburn. O estilo Beehive também era conhecido pelo nome de B52, um símbolo da época, que marcou o estilo da geração de 1960. O Beehive não caiu no esquecimento e continua sendo usado por noivas e por estrelas do cinema, principalmente em eventos de tapete vermelho, como a entrega do Oscar, por ser considerado sinônimo de glamour e sofisticação.
A criadora do Beehive, a cabeleireira Margaret Vinci Heldt, de 90 anos, conta que desenvolveu o penteado porque percebeu que quando tirava seu chapéu favorito, de veludo preto, o cabelo perdia o formato de colméia, então, uma noite enquanto a família dormia, ela colocou uma música para tocar enquanto moldava o cabelo de uma manequim. Mais tarde, uma jornalista que conheceu o penteado gostou do design e sugeriu o nome. Margaret vive em um pequeno apartamento em Chicago e coleciona troféus como cabeleireira e conta que o penteado tomou proporções que ela jamais imaginaria.
 O visual era inovador para a época e acabou criando tendência. As meninas gostavam do estilo porque estava na moda e porque viam no penteado das atrizes e modelos famosas elementos inspiradores, o que acabou se tornando um fenômeno cultural da época, considerado chique e usado ainda hoje por alguns artistas, como a cantora inglesa Amy Winehouse, que na verdade adotou uma exagerada “colmeia” como marca registrada.




Nenhum comentário:

Postar um comentário